As principais tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde

tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde

As principais tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde

Como tudo está sempre se modernizando na sociedade, naturalmente, sempre há novas tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde. Neste aspecto, é fundamental sempre se atualizar quanto a elas. Se antes, algumas demandas da saúde já pareciam galgar passos importantes em direção à transformação digital e suas possibilidades, com a pandemia elas tiveram um salto ainda mais significativo, tornando-se essenciais para que sua operadora de planos de saúde se mantenha cada vez mais competitiva.

Seja como for, é sempre importante levar os seguintes aspectos em consideração:

  • A possibilidade de um atendimento mais completo;
  • Simplificação de atividades das operadoras do setor;
  • Garantia de maior satisfação quanto aos atendimentos;
  • Inserção da tecnologia em prol de melhor controle e consequente redução de custos assistenciais;
  • Centralização das informações gerenciais para melhora do desempenho;
  • Importância da avaliação e acompanhamento em tempo real dos custos em saúde.

Por isso, certas tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde chegam para revolucionar cada vez mais a rotina.

Veja também: Gestão Inteligente de Contas Médicas Para Operadoras de Saúde

Tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde pôr em prática

Para te deixar por dentro de todas as possibilidades de inovação, trazemos uma lista de possibilidades.

Aliás, muitas delas, já fazem parte ativamente da rotina de diversas empresas que lidam com a operação de planos de saúde no Brasil.

Telemedicina

De modo geral, podemos dizer que a pandemia do COVID-19 foi um dos fatores para a popularização desse serviço. Na prática, trata-se do atendimento médico de modo remoto, o que possibilita certos diagnósticos e até interpretação de exames.

O grande benefício dessa tecnologia para os negócios é justamente o quanto ela torna o atendimento mais acessível. Podemos elencar os seguintes motivos:

  • Garante um atendimento mais seguro em tempos de pandemia;
  • Proporciona maior conforto e comodidade aos pacientes;
  • Permite o acesso ao atendimento de quem vive em áreas mais isoladas;
  • Aumenta a capacidade e o dinamismo do atendimento.

Atendimento com assistentes virtuais

Com a implementação de assistentes virtuais, muita gente aproveita a comodidade oferecida pelos smartphones. Afinal, os diferentes assistentes de sistemas operacionais se provam cada vez mais práticos. A boa notícia é que a tecnologia de robôs virtuais vai além dos sistemas operacionais. Hoje em dia diversas empresas adotam a seu favor.

De modo geral, o assistente virtual ajuda muito o público na navegação em sites e apps de planos de saúde. Acontece que uma simples busca por voz ou texto já direciona rapidamente. E mais: um assistente consegue manter uma conversa virtual e ainda ter a personalidade que mais se adapta ao público.

A melhor parte é que esse tipo de tecnologia sempre se autoalimenta com os novos dados. Por isso, o atendimento fica cada vez mais preciso a cada dia.

O tratamento com Realidade Virtual

Uma das tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde que há tempos se comenta é a realidade virtual. Acontece que ela já é utilizada amplamente por uma parcela da população para fins de entretenimento. Já viu aqueles divertidos óculos de realidade aumentada?

A novidade incrível é a combinação dessa tecnologia para tratamentos médicos e outros fins terapêuticos. Ou seja, o desenvolvimento de gameficações com realidade virtual para a possibilidade dessas práticas.

Há as seguintes possibilidades quando tratamos dessa tecnologia:

  • Alternativa lúdica para fisioterapia e terapia ocupacional;
  • Aliada em tratamentos específicos para alívio de dor;
  • Ajuda em tratamentos de ansiedade, fobia etc.;
  • Auxílio em tratamentos de transtornos mentais.

Seja como for, a tecnologia é muito interessante porque permite maior conforto aos pacientes, sobretudo, ao passo que podem combinar tratamento com entretenimento.

Internet das Coisas (IoT)

O conceito de Internet das Coisas (IoT) tem ganhado destaque em diferentes modelos de negócios. Em suma, a aplicação do conceito se trata de objetos e mecanismos que conversam entre si por intermédio da rede wireless. Neste caso, pode ser uma possibilidade das operadoras oferecerem certos serviços inovadores.

Neste caso, podemos citar objetos como pulseiras, relógios e demais itens smart que conseguem fazer um monitoramento da pressão arterial, batimentos cardíacos etc.

O uso desse tipo de tecnologia pode ser bastante útil para cruzar com os dados dos pacientes. E o melhor: manter um registro em tempo real de como estão.

Big Data e B.I

Na tratativa com os clientes finais e redes de saúde, as operadoras de planos de saúde acumulam muitos dados. Será que todos esses dados coletados têm sido devidamente interpretados e utilizados? Ou será que boa parte faz apenas volume?

A finalidade do Big Data no contexto da indústria 4.0 é precisamente lidar com esses altos volumes de dados. Contudo, como já dito, não se trata apenas de acumular, mas de transformá-los em algo útil.

Daí, que entra o conceito de Business Intelligence (B.I), ou seja, temos os seguintes aspectos:

  • Refinamento do alto volume de dados coletados;
  • Análise e interpretação do que realmente representam;
  • Elaboração de estratégias a partir das interpretações;
  • Uso mais eficiente dos dados coletados.

Indo às práticas das operadoras de saúde, elas teriam aqui mecanismos mais concretos para diferentes atividades. Aqui vão algumas delas:

  • Identificação de características proeminentes em determinada população;
  • As verdadeiras demandas de cada região;
  • Desenvolvimento de programas específicos de prevenção de doenças por localidade;
  • Comparações de custos por clínicas e diferentes agentes envolvidos;
  • Investigação e combate às fraudes em planos de saúde.

Sistema de Auditoria de Contas Médicas

Servindo de gancho para a aplicação do Big Data e B.I, há o uso de um sistema de auditoria. Neste caso, o Sistema de Auditoria de Contas Médicas ajuda a fazer um direcionamento mais preciso de recursos. Surpreendentemente, pode reduzir até 30% dos custos com insumos, diárias hospitalares e home care.

Acontece que esse tipo de sistema proporciona os seguintes aspectos:

  • Registro e acompanhamento in-loco dos insumos utilizados pelas redes;
  • Gestão remota de pacientes que devem ser acompanhados;
  • Acompanhamento de informações de diagnósticos durante permanência de pacientes;
  • Redução de custos por melhor direcionamento de serviços e insumos.

Seguindo as Tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde

Como dito anteriormente, certas tendências tecnológicas para operadoras de planos de saúde já ganharam muita força, portanto, atualizar-se quanto a elas pode conferir interessantes vantagens competitivas para as operadoras em ação.

E, ainda mais importante: pode ser a grande chance de finalmente alocar recursos e esforços de modo mais eficiente.

Gostaria de colocar em prática um sistema de auditoria médica? Entre já em contato e solicite o seu orçamento!

 

Sem Comentários

Envie um Comentário