Marketing médico: 3 ações para operadoras de planos de saúde

Marketing médico: 3 ações para operadoras de planos de saúde

Reter beneficiários em operadoras de planos de saúde tem se tornado uma tarefa desafiadora. Trata-se de um desafio que envolve tanto a atração de novos clientes quanto a manutenção daqueles que já estão no seu serviço. Com os recentes avanços da medicina e as mudanças nas regulamentações, essa retenção está ainda mais árdua; nesse contexto, surge o marketing médico.

Embora tenha características muito peculiares, o marketing médico segue as tendências de outros mercados: investimento em redes sociais, foco no cliente e atendimento humanizado fazem parte da propensão atual. É importante se atentar tanto a essas novidades quanto às normas do Conselho Federal de Medicina (CFM).

Pensando nessa situação ímpar, este artigo vai abordar 3 ações de marketing médico focadas em operadoras de planos de saúde. Daremos as informações mais atualizadas na área para que você não fique para trás na fidelização de beneficiários. Está preparado para saber mais? Continue conosco!

1. Invista nas mídias sociais

As redes sociais são um mecanismo altamente contemporâneo de se inserir no cotidiano do cliente. Por meio delas, o marketing médico atinge um novo patamar de intimidade e rotina dentro da vida dos pacientes. Não é à toa que empresas da área, como o Instagram e o YouTube, têm sido algumas das que mais crescem.

Investir em mídias sociais é aproveitar esse ambiente para alavancar a sua operadora. Alguns conhecimentos básicos de marketing digital, como sobre estágios de funil, são capazes de ajudar nessa tarefa. Por fim, oferecer conteúdo de qualidade e relevante para seus clientes, principalmente na abordagem de ações de prevenção a doenças, é uma maneira de transmitir confiança e autoridade a eles.

2. Atente-se ao call center

Qualquer gestão com experiência em planos de saúde sabe que esse é um dos setores líderes em reclamações no mercado. Liberação de exames e demora na marcação de procedimentos são alguns focos de queixas entre os clientes. Embora essas áreas sejam importantes na fidelização, é necessário um toque de realismo: nem sempre o investimento de recursos é acompanhado de lucros reais ou maior satisfação dos pacientes.

No contexto de reclamações, o call center é o porta-voz da operadora. Por isso, manter em mente a qualidade do seu atendimento é uma boa estratégia de gestão na área. Saber lidar com pacientes insatisfeitos nem sempre é uma tarefa fácil e requer treinamento e atenção. Um acolhimento humanizado e eficiente do call center pode ser o ponto definitivo para a retenção de clientes.

3. Ofereça uma experiência omnichannel

O conceito de “experiência omnichannel” é muito atual e pode ser utilizado no marketing médico. O termo concilia o prefixo “omni”, indicando interação, e a palavra “channel”, que significa “canal”. Ele significa, de uma forma geral, a continuidade de atendimento entre os vários meios de contato entre o cliente e a operadora.

Imagine-se sendo atendido por uma operadora de planos de saúde: você pode entrar em contato por meio das redes sociais, do site ou do telefone. Em ambientes tradicionais, cada uma dessas interações fornece um número de protocolo e um direcionamento diferente. Como hoje o acesso aos meios de comunicação é muito fácil, é recorrente que os clientes fiquem sobrecarregados com esse sistema. Dar a eles um atendimento mais centralizado e fluído é uma maneira eficaz de fidelização.

O marketing médico é uma área capaz de trazer frutos duradouros às operadoras de planos de saúde. Ele envolve tanto a captação de novos clientes quanto a fidelização dos pacientes já usuários do serviço. É importante se atentar aos aspectos éticos e legais dessa prática, regulamentados pelo CFM.

Você gostaria de saber mais sobre marketing médico e outras informações da área? Assine já nossa newsletter!

Sem Comentários

Envie um Comentário