Confira as doenças mais caras para os planos de saúde

doenças mais caras para as operadoras de saúde

Confira as doenças mais caras para os planos de saúde

A gestão bem-sucedida de uma operadora de planos de saúde passa, necessariamente, pela acurada gerência do setor financeiro. A correta identificação dos custos no fornecimento da solução é essencial para que se possa atribuir os valores corretos aos planos oferecidos. Desta forma, beneficiário e operadora podem usufruir do melhor custo-benefício.

Para tal, é imprescindível compreender quais são os custos associados a cada doença e tratamento, bem como elencar adequadamente quais são as doenças que saem mais caro para a sua operadora. Pensando nisso, elaboramos este artigo especialmente sobre o tema.

Continue lendo para descobrir quais são as doenças que geram mais custos para os planos de saúde.

E para conferir outras dicas úteis sobre gestão de operadora de planos de saúde, acesse nosso blog!

Primeiramente, compreenda a raiz dos custos

As doenças que geram mais gastos têm este posto não apenas por necessitarem de especialistas, exames e tratamentos de alto custo. É importante notar que elas também são as que acometem a maior parte dos beneficiários dos planos de saúde.

Para entender melhor esta situação, veja este dado obtido pelo IESS (Instituto de Estudos em Saúde Suplementar): de acordo com a organização, a maior parte dos aderentes aos planos apresentam fatores de risco importantes para doenças crônicas que exigem acompanhamento caro.

O Instituto constatou ainda que tais condições são mais prevalentes entre os usuários dos convênios médicos do que entre os não usuários. Mas quais seriam estes fatores de risco?

Diabetes e Hipertensão Arterial são alguns dos fatores. E, muitas vezes, são gerados por razões como o sedentarismo, o abuso de alimentos pouco saudáveis, uso de tabaco, álcool etc. Por isso, investir em programas de prevenção em saúde é importante e contribui para a redução de custos, além das vantagens que a ANS oferece para as operadoras detentoras desses programas.

Considerar estes aspectos é muito importante para a gestão financeira da operadora de planos de saúde. Eles dão origem ou contribuem para o surgimento das Doenças Crônicas Não Transmissíveis (as DCNT) que aumentam os custos do negócio.

Quer saber quais são os maiores custos na sua operadora? Conheça as nossas soluções!

Doenças mais caras para as operadoras de planos de saúde

De acordo com informações concedidas pela Mercer Marsh Benefícios, a partir do estudo de Tendências Médicas Globais no ano de 2019, a doença campeã em custos para os planos de saúde é o câncer.

Vale destacar que esta condição que pode ser de origem genética, tem suas chances de surgir agravadas pelos maus hábitos e fatores de risco que são tão frequentes entre os beneficiários dos planos.

Em segundo lugar, a pesquisa identificou as doenças que acometem o sistema circulatório, definidas pelo Serviço Nacional de Saúde como todas aquelas que afetam o coração e as estruturas dos vasos sanguíneos.

Este estudo considerou também a importante informação sobre os fatores de risco, e averiguou que o risco de doenças cardiovasculares aumentou de 88 para a faixa dos 97% entre as duas últimas edições da pesquisa.

A organização também obteve dados sobre os fatores de risco mais prevalentes na América Latina, sendo que os dietéticos foram identificados como mais importantes. Por sua vez, estes contribuem não apenas para as doenças do sistema circulatório e, em alguma medida, para o surgimento dos cânceres, mas também para a terceira colocada na lista das doenças que geram mais custos para os planos de saúde: as doenças gastrointestinais.

Em quarto e quinto lugar, estão doenças respiratórias e endócrinas, metabólicas, seguidas de osteomusculares, obstétricas e infecciosas, tais quais o HIV.

Conte com a tecnologia

Agora que você já sabe quais são as doenças mais caras para as operadoras, é importante saber como elas afetam o seu negócio. Para isso, é fundamental contar com a tecnologia e implementar um sistema para gestão dos custos assistenciais. Descubra como o sistema SAUDI é ideal pa agora mesmo!

 

Sem Comentários

Envie um Comentário